História do Ju-jitsu

O QUE É O JIU JITSU?

JIU JITSU é um sistema específico de combate com origem no Japão. Os métodos usados contêem técnicas de projecção (Nage Waza ), técnicas de controlo (Katame Waza) e técnicas de perfurar, golpear e pontapear (Atemi), que incluem numerosas subdivisões e de importância variável dentro do conjunto de escolas (Ryu) e estilos (Ryu-ryu-ha) diferentes. O Ryu Shinyo Tenshin, por exemplo, é o mais conhecido no domínio dos Atemi, associando técnicas (Torae waza) visto que o (Nage waza) é uma especialidade do Ryu Kito . O Ryu Daitio diz respeito ao ensino de técnicas (Kansetsu waza). Originalmente, JIU JITSU, sob os seus vários nomes como ( Aiki [ ju ] jutsu, Hakuda, Kempo, Kogusoku, Koshi no mawari, Kumi uchi,Tai jitsui, Torite, Shubaku, Yawara etc..), estava integrado na lista das diferentes escolas de combate da classe japonesa do guerreiro Bushi Samurai, como um suplemento às técnicas de arma.
Muitas Ryu espalharam-se por todos os povos Heimin, em consequência das mudanças políticas do período de Tokugawa (1603 - 1867). Durante este período, fundaram-se muitas escolas que enfatizaram principalmente as técnicas de combate desarmado. Ao mesmo tempo, o nome "JIU JITSU" veio a usar-se como uma designação colectiva para os métodos do combate próximo, com mais ou menos vantagem, devido ao aproveitamento da força de um ataque para benefício próprio de acordo com o princípio do "Ju Yoku go o sei suru" ("o suave ou mole conquista o duro"). Dentro das próprias escolas, quer os nomes velhos quer os novos, dados pelos respectivos fundadores (Shodai), reapareceram e passaram a usar-se.


Hoje, JIU JITSU é usado por várias forças armadas e por polícias - forças que no seu desígnio original o entendiam como um sistema de combate próximo para cumprir determinadas tarefas das polícias, ou ensinado como um método civil de defesa pessoal (Bugei, (Ko -) Bujutsu). (Ko -) Budo -arte marcial- é praticada, em primeiro lugar, como uma forma de aperfiçoamento da personalidade e do carácter, podendo no entanto ter aplicação prática. Esta variante apareceu també no Japão (séc.XVII). Muitas escolas, sistemas e organizações que pertencem ao Budo "moderno" chamado Shinbudo ou Gendai Budo, fundado após a restauração de Meiji (1867), que marcou o fim do feudalismo do governo militar (Bakufu) sob um Shogun e a classe do guerreiro de Bushi ou de Samurai, que praticam a sua arte marcial também como um desporto do competição. Todos estes aspectos coexistem com várias escolas e organizações que enfatizam aspectos diferentes.
O JIU JITSU é também fonte de diversas artes marciais novas. Jigoro Kano, no fim do séc. XIX., fundou o Kodokan-JUDO, entretanto, uma disciplina olímpica, aplicando principalmente técnicas do Tenshin Shinyo Ryu e Kito Ryu. As raízes do AIKIDO de Ueshiba Morihei, são Daito Ryu Aiki Ju Jutsu, e alguns estilos do KARATE (que no geral têm uma outra história). Entre os estilos mais proeminentes, há o Karate do Ryu de Wado cujo fundador Otsuka Hironori era um mestre de Kempo-Jiu-Jitsu-Ryu de Yoshin.

 

Ao discutir a "correcta" soletração do nome "jiu jitsu", temos de ter em consideração que a única forma evidente é usar os caractéres Sino-Japoneses. A escrita japonesa comporta três grupos: Ideogramas, Sino-Japoneses e kanji, que representam uma palavra completa ou a parte de um composto. Os dois kanjis para J(i)u Jitsu (Jutsu) estão representados no lado esquerdo da figura acima. Kana (katakana e hiragana) foi criado muito mais tarde para representar sílabas fonéticas, bem como as letras romanas. Entretanto, os constituintes principais do certificado japonês são kanji.
A maioria destes caractéres têm mais de uma pronúncia, o Sino-Japonês On ou Kun. De acordo com a significação, um kanji pode ter leituras de On ou de Kun. Na figura acima, a(s) legenda(s) de On está representada com letras maiúsculas, e a(s) legenda(s) de Kun com letras minúsculas.
Há sistemas diferentes da transcrição de palavras japonesas nas letras romanas. Os três mais conhecidos são; Nipponshiki, Kunreishiki e Hebonshiki (Hepburn-sistema). Na figura, por baixo da representação dos Sinos-Japoneses On e Kun, estão descritos a fonética dos Kanjis em forma románizada. Sob estas circunstâncias, a transcrição de uma palavra da língua padrão japonesa pode conduzir a resultados diferentes do dialecto regional ou das variações similares (Samurai teve um estilo específico do discurso).
* O Nipponshiki foi apresentado por TANAKADATE Aikitsu 1881.
* O Hepburn-Sistema ("Hebonshiki") foi nomeado após o missionário americano
James Curtis HEPBURN ter utilizado este método para a terceira edição do seu
dicionário Japonês-Inglês em 1886. Hoje, é a transcrição mais extensa usada no
mundo ocidental.
* O Kunreishiki (relacionado mais ao Nipponshiki) foi utilizado primeiramente,
para tarefas oficiais. Em 1937 por uma resolução do governo japonês, e
recomendado e em 1954, o seu uso não se tornou imperativo.
Mesmo as várias agências e departamentos oficiais do governo japonês usam transcrições diferentes, simultaneamente. Porque não há, somente, o reconhecimento, oficial da transcrição, seria inadecuado reconhecer apenas uma versão, e declarar os outros métodos errados. Além disso, em alguns países, a soletração escolhida pode ser indicador do estilo e organização da sociedade.
Para a tradução do nome, a nossa organização adoptou "Ju Jitsu" que é comum aos países que falam inglês. O nome da nossa organização em Kanji Japonês suporta (usando o sistema-Hepburn e a língua padrão japonesa) a soletração "Ju Jutsu" (Oosutoria Ju Jutsu Ren Mei).
A pronúncia é jeets(oo) do jyoo (JIU JITSU) ou joo jeets(oo) (JU JITSU) ou joots (oo) do joo (JU JUTSU). O "u" no fim de J(I)U é uma vogal longa, o "u" no fim de JITSU (JUTSU) é pronunciada levemente, ou omitida completamente".

FJJDAP, todos os direitos reservados

design by: jsdesigner